Diante da transformação tecnológica e digital que o mercado empresarial vive, pode-se dizer que um dos principais bens que uma instituição possui são seus dados e informações. Por isso, torna-se tão importante ter uma boa infraestrutura de TI e preocupar-se com os estragos que softwares indesejados podem trazer.

Mas, afinal, o que são malwares e como é possível evitar sua instalação? Continue lendo que vai entender tudo sobre o assunto.

O que é um malware?

A palavra malware é uma junção das palavras malicious e software e quer dizer programa malicioso. São arquivos projetados para criar problemas em dispositivos, seja computadores, celulares ou tablets.

É comum as pessoas englobarem todos os tipos de ataques como vírus, mas essa é apenas uma forma de utilização dos malwares, que podem ser divididos em:

  • vírus: ganhou esse nome pois faz cópias de si mesmo e infecta os aplicativos;
  • worm: utiliza a rede para enviar cópias dele a outros computadores;
  • spyware: faz espionagem dos dados e coleta informações desde dados pessoais até senhas e transmite pela internet;
  • adware: executa e exibe automaticamente anúncios sem a autorização do usuário;
  • cavalo de Tróia (trojan): possibilita acesso remoto ao computador. Geralmente se infiltra simulando ser outro aplicativo útil. Depois de infectado, transmite as informações armazenadas.

O que são malwares de ghost DNS?

Os malwares de ghost DNS (sistemas de domínio) são softwares de invasão para roubo de dados. Ele altera a configuração do DNS para descobrir, por meio de sites falsos, credenciais de plataformas como bancos e grandes provedores. Mesmo que o usuário entre corretamente no endereço, o programa redireciona o IP para uma página forjada, disfarçada de ambiente seguro.

Como evitar essas invasões?

Os estragos que os malwares podem causar são enormes, dependendo do tipo de informação que conseguem e o que podem fazer com ela. Sendo assim, a melhor alternativa é se prevenir dos ataques, tomando as seguintes precauções:

  • sempre atualize os softwares de seu computador: os fabricantes procuram incluir em suas melhorias correções e ajustes;
  • evite abrir qualquer link ou baixar arquivos não confiáveis: a maior parte dos malwares entram nos dispositivos por meio de downloads;
  • atenção ao abrir imagens ou anexos de e-mail: duvide de tudo que receber e for desconhecido;
  • evite o uso de contas de administrador: dê preferência a criar usuários com perfis diferenciados de acesso, assim reduzirá riscos de instalações indesejadas;
  • sempre desconfie de janelas pop-up ou páginas que informam que seu computador está infectado e precisa instalar um programa para protegê-lo: provavelmente são falsas;
  • instale softwares antivírus e mantenha atualizado: ainda que não consiga detectar 100% dos programas, ele irá defender de muitos;

Especificamente para os malwares de ghost DNS, as dicas são:

  • mude a senha do roteador: procure adotar senhas fortes que misturem caracteres especiais, letras e números. Caso haja suspeita de invasão, altere novamente;
  • configure e atualize o firmware do roteador: funciona como uma reinicialização do equipamento;
  • verifique se as configurações de DNS foram alteradas: dessa forma é possível detectar ataques “silenciosos”;
  • mantenha uma equipe de TI capacitada: para se antecipar e corrigir eventuais falhas;
  • invista na segurança da sua rede: resguarde os dados da empresa.

Qual a importância de se proteger contra os malwares?

A intenção de programadores que criam esse programas é sempre causar transtornos e prejuízos às empresas e usuários. Há quadrilhas especializadas em roubar dados de pessoas e empresas pela internet. 

Entre os principais problemas desse tipo de ataque e que podem ser minimizados com a devida segurança, estão a vulnerabilidade nas informações estratégicas do negócio (sequestro de dados e espionagem empresarial), falhas sistêmicas e perda de dados.

Veja que todos esses pontos são cruciais para o andamento da instituição. Eles causam prejuízos monetários diretos (roubo pelo próprio malware) e indiretos (investimentos na correção). Por isso, a proteção ainda é a forma mais eficaz de bloquear essas investidas.

Precaver-se de ataques maliciosos é tão importante, ou mais, que qualquer outra questão estratégica relativa ao bom funcionamento de seu negócio. Invasões desse tipo de software podem trazer problemas jurídicos e financeiros.

Este post foi útil para você? Então, aprofunde-se mais no assunto e veja os principais desafios da Gestão TI nos dias de hoje!