Se sua empresa está precisando reduzir custos operacionais, ter mais produtividade e melhorar o ROE — Return on Equity ou Retorno sobre o patrimônio — então, você precisa conhecer a virtualização de servidores.

Esta técnica consiste em criar uma versão virtual de um sistema, ou até mesmo bancos de dados, para otimizar processos e espaços físicos, além de garantir a boa utilização dos recursos da companhia.

Continue a leitura para descobrir como implementar e otimizar a virtualização de servidores na organização!

Otimização da virtualização de servidores

1. Uso de hypervisors

A camada que fica entre o sistema operacional e o hardware do servidor físico se chama hypervisor. Sua principal aplicação é na otimização da comunicação entre softwares heterogêneos permitindo, por exemplo, a execução simultânea de diversos sistemas operacionais que compartilhem o mesmo hardware.

Trocando em miúdos, isso quer dizer que você terá uma única ferramenta para gerenciar os recursos das máquinas virtuais, tornando o processo todo mais simples e eficiente. Porém, é importante que se utilize os mesmos modelos de hypervisors para gerar essas virtualizações, caso contrário, os recursos podem não interagir corretamente, atrapalhando a configuração adequada.

2. Rotina de gerenciamento

É importante que você, como gestor, tenha uma rotina de gerenciamento dos servidores virtualizados. Pois isso garantirá uma manutenção periódica, eliminando falhas e otimizando constantemente os processos da empresa.

Nesse momento percebe-se a importância de uma equipe de TI bem gerenciada e com habilidades equilibradas, pois será a responsável pelo bom funcionamento e produtividade da rede de telecomunicação da empresa inteira.

3.  Avaliação de performance

Enquanto mantém sua rotina de gerenciamento, serão gerados dados e relatórios que podem ajudar no processo de virtualização de servidores. É importante prestar atenção à velocidade e capacidade dos CPUs ou Unidades Centrais de Processamento, do inglês Processing Central Units, e ainda, não esquecer de examinar e-mails, arquivos de servidores, serviços de domínio e as aplicações de base de dados.

Ao configurar corretamente o disco rígido e os sistemas, você terá uma noção mais acertada sobre o impacto da virtualização na produtividade da equipe. Em relação ao ambiente de redes, é sempre bom avaliar a performance do roteamento e links de WAN. Isso garantirá uma rede wi-fi estável e recursos digitais suficientes para a produção dos colaboradores.

4. Máquinas inativas

É preciso ficar atento às máquinas inativas. Pode parecer uma boa ideia deixar virtualizações prontas, apenas “esperando a hora certa” de serem usadas. Mas, essas máquinas logo ficam obsoletas, além de se tornarem vulnerabilidades que podem ser exploradas por agentes externos mal-intencionados.

Além do fator de segurança, as máquinas abandonadas ocupam espaço de memória e sobrecarregam o sistema com processamentos inativos. A melhor opção sempre é avaliar o fluxo e tendências de uso, para determinar o momento certo de encerrar uma virtualização.

5. Pense a longo prazo

É sempre bom estar preparado, assim evitamos gastos inesperados e garantimos a atualização constante das tecnologias da empresa. Então, tenha um tempo para planejar os passos seguintes de gerenciamento. Não esqueça de incluir os custos financeiros para a operação, já deduzindo o que a nova implementação oferece.

Nesse ponto, é importante planejar a aquisição de hardwares e softwares conforme a projeção de expansão de negócios. Isso exigirá que se converse com outros departamentos da empresa, porém, garantirá que sua companhia não fique paralisada esperando os recursos necessários.

Benefícios da virtualização de servidores

Além dos benefícios citados no início deste texto, a virtualização de servidores possui várias vantagens para as empresas. Veja as principais:

  • garante que seus processos sejam constantemente otimizados, o que impacta diretamente na produtividade dos colaboradores;
  • otimiza o ambiente físico, abrindo espaço para novas oportunidades e diminuindo custos com hardwares e manutenções;
  • facilita os backups, ajudando na segurança de dados e evitando ataques de ransomware;
  • reduz gastos com energia e diminui o TCO — Total Cost Ownership ou Custo Total de Propriedade.

A virtualização de servidores economiza recursos, incluindo o espaço físico da companhia. Impacta diretamente no crescimento da empresa, além de permitir que os colaboradores produzam mais, devido às constantes atualizações de sistemas e otimizações dos processos.

Gostou das dicas para otimizar a virtualização de servidores? Então, não deixe de compartilhar este post com seus amigos e colegas nas suas redes sociais!